Árvore AmburanaA Amburana é uma árvore nativa do sertão nordestino, suas sementes são utilizadas comercialmente na perfumaria e a madeira é empregada na carpintaria. A casca do caule  apresenta propriedades terapêuticas, comprovadas cientificamente contra afecções respiratórias, por isso  serve de matéria-prima para fabricação de fitoterápicos.

Nome Popular: Amburana, cerejeira, cumaru-do-cerá-, cumaré, cumaru-das-caatingas, imburana-de-cheiro, umburana, amburana-de-cheiro, imburana, cerejeira-rajada, cumaru-de-cheiro.

Nome Científico:  Amburana cearensis

Locais de Ocorrência: Centro-Oeste, Nordeste, Norte, Sudeste Onde Plantar : Parques, praças e jardins.

Utilidades: Marcenaria, Perfumaria, Uso Ornamental.

Características: A árvore de Amburana é muito ornamental, principalmente pelos ramos e tronco, que são lisos de cor vinho ou marrom-avermelhado. Tronco de 40-80 cm de diâmetro, revestido por casca marrom-avermelhada com ritidoma laminado. Folhas compostas, de 10-15 cm de comprimento; folíolos em número de 11-15, ovalados, membranáceos, glabros, com 1-2 cm de comprimento. Flores esbranquiçadas, em panículas terminais.

Fenologia: Floresce em abril-junho com a planta quase totalmente despida de sua folhagem. A maturação dos frutos inicia-se em agosto junto com o surgimento da nova folhagem, prolongando-se até setembro.

Madeira: Moderadamente pesada (densidade 0,60 cm³), macia, grã direita a irregular, com cheiro de cumarina, moderadamente durável quando exposta às intempéries.

As espécies de árvores nativas como a AMBURANA são muito indicadas para ações de reflorestamento, preservação ambiental, arborização urbana, paisagismos ou plantios domésticos. O reflorestamento, por exemplo, corresponde a implantação de florestas em áreas que já foram degradadas, seja pelo tempo, pelo homem ou pela natureza.

Já quando há a finalidade de arborização urbana ou paisagismo, é necessário avaliar o espaço em que a muda será plantada para que não haja problemas com a fiação elétrica ou rachaduras na calçada.

No viveiro do Instituto Brasileiro de Florestas é possível encontrar mudas de árvores nativas produzidas em tubetes plásticos de diversos tamanhos. Todas com a certificação no Registro Nacional de Mudas e Sementes – RENASEM.

Confira também sobre Muda de Figo

Fale Conosco