Simule seu investimento em mogno africano AGORA

Muda de Jambo

O Jambo ou Jambolão é uma espécie exótica, originária da Ásia e quando foi introduzida no Brasil, ganhou muito destaque principalmente nas regiões Norte e Nordeste devido aos seus frutos de cores avermelhadas. 
Nome popular:
Jambolão, jambo, joão-bolão, baga-de-freira, brinco-de-viúva (Bahia) ou guapê (Paraná). 
Nome científico: Syzygium jambolanum
Família: Myrtaceae 
Ameaça de extinção: Não Ameaçada
Origem: Nativo da Índia.
Locais de Ocorrência: Nordeste, Sudeste, Sul.
Onde plantar: Pode ser plantado em praças e jardins.
Luminosidade: Sol Pleno
Solo de plantio: Áreas Úmidas
Porte da árvore: De 10 a 15 metros
Utilidades: Frutíferas Comestíveis, Uso Ornamental
Madeira: Não
Tronco: Tronco de características ornamentais e exóticas.
Folha: Folhas bem verdes, lisas e brilhantes.
Flor: Flores brancas ou de cor creme, formadas por inflorescências de pétalas arredondadas, em forma de capuz.
Fruto: Os frutos têm formato parecido com azeitonas, mas de consistência macia e sabor suave que pode ser apreciado in natura ou em receitas.
Fruta comestível: Sim
Potencial paisagístico: Espécie exótica que possui grande potencial ornamental.
Fenologia: Floresce na primavera.

Propriedades medicinais: Suas cascas são usadas como medicação hipoglicemiante para controle da diabete, pode ser usado também como para o combate de inflamações, flatulências, gota e alergias; cura de cólicas e quadros diarreicos. Isso porque são ricas em substâncias com potencial antioxidante, como flavonoides, taninos, antocianinas e outros constituintes fenólicos. Pesquisas recentes apontam que o extrato das cascas tem capacidade em potencial de destruir células cancerígenas.

As espécies de árvores exóticas como o JAMBO são muito indicadas para ações de reflorestamento, preservação ambiental, arborização urbana, paisagismos ou plantios domésticos. O reflorestamento, por exemplo, corresponde a implantação de florestas em áreas que já foram degradadas, seja pelo tempo, pelo homem ou pela natureza.

Já quando há a finalidade de arborização urbana ou paisagismo, é necessário avaliar o espaço em que a muda será plantada para que não haja problemas com a fiação elétrica ou rachaduras na calçada.

No viveiro do Instituto Brasileiro de Florestas é possível encontrar mudas de árvores nativas produzidas em tubetes plásticos de diversos tamanhos. Todas com a certificação no Registro Nacional de Mudas e Sementes – RENASEM.

Confira também sobre Bugreiro!

Fale Conosco