Imprimir

Em vez de ler, que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo:

 

A cada dia o mercado oferece novas oportunidades de investimento que trazem bons retornos ao longo dos anos, mas entre tantas opções nos sentimos perdidos tentando descobrir qual delas, traz o melhor rendimento, o menor custo, o risco mais baixo, entre outras dúvidas que rondam a cabeça de quem quer investir. A estratégia mais aconselhável para resolver estas questões seria traçar o perfil do investidor e com isso descobrir qual a melhor modalidade diante de tantas variáveis para que definir entre investimentos tradicionais ou de mogno africano.

A maioria dos investidores procuram fazer aplicações em algo seguro e que tragam altos retornos, porém esta opção nos leva ao investimento de baixo risco e este muitas vezes está ligado a investimento em renda fixa. Logo podemos dizer que uma aplicação segura dos seus recursos financeiros seria optar em renda fixa. Hoje o mercado financeiro tem várias aplicações nesta modalidade onde as mais conhecidas são a Caderneta de Poupança, CDB, Fundo DI e os Títulos Públicos.

Nesses investimentos o retorno é sempre o valor aplicado mais a rentabilidade atrelada a uma taxa, devido a isso ele torna-se um investimento seguro e de baixo risco.

No entanto muitos querem ter segurança, mas também rendimentos que vão além daqueles oferecidos na renda fixa. Para isso existe a renda variável, que são as ações, câmbios, derivativos, entre outros. O que difere esse tipo de investimento da renda fixa é que nele nem sempre o que foi aplicado vai voltar somado a um rendimento, muitas vezes o valor aplicado pode ser menor na hora de resgatar, ou então, imensamente maior.

Mas como ter um investimento que soma os benefícios da renda fixa com a renda variável? Baixo risco e alto retorno?

Hoje, o mercado oferece muitas possibilidades e uma que corresponde a esta questão é o investimento em florestas de Mogno Africano, ou seja, investir em ativos florestais, que ao longo de 18 anos podem trazer retornos semelhantes a renda variável, mas com baixo risco assim como a renda fixa.

Por que baixo risco?

Porque a madeira de Mogno Africano além de ser muito apreciada no mercado nacional e internacional, tem um preço atrativo por metro cúbico. O maior risco para uma floresta de Mogno Africano é a formiga e a matocompetição, mas que são minimizados através de uma boa prevenção por meio de manutenções que visam controlar a proliferação de formigas e do mato. Além disso o Mogno Africano não possui a autocombustão ao ser comparado a florestas de eucalipto e de pinus. Ou seja, não considera-se risco de incêndio florestal, sendo um investimento mais seguro do que outras culturas.

Por que um retorno alto?

Hoje o mercado madeireiro internacional pratica o valor da madeira com base no euro e no dólar, dessa forma, as instabilidades na economia nacional, como inflação por exemplo, não afetam a cotação do metro cúbico da madeira no mercado externo.

Segundo o boletim do The International Tropical Timber Organization (ITTO), o preço médio do metro cúbico da madeira de Mogno Africano processada e seca em estufa do último desbaste e o corte raso foi cotado € 1.050,00 em média.

Comparando o investimento em florestas de Mogno Africano com o de renda fixa como a Poupança, o Fundo DI e o Tesouro Direto, podemos fazer uma projeção dos retornos para cada aplicação ao longo de 18 anos (considerando o ano 0 da preparação do terreno mais 17 anos do plantio), utilizando como base as saídas do fluxo de caixa para a implantação e manutenção da floresta por esse período e também as taxas atuais de mercado para cada investimento.comparativo investimento tradicional

A Poupança não tem custos de manutenção e nem imposto de renda sobre o rendimento, já o Tesouro IPCA e o Fundo DI têm custos como taxas administrativas e o imposto de renda sobre o rendimento. O custos do Mogno Africano são os valores desembolsados na implantação, manutenção e o imposto de renda sob a venda da árvore em pé a cada desbaste.

investimentos tradicionais planilha de investimento liquido

 

 

Fazendo uma análise do rendimento sobre o valor da aplicação inicial podemos ver que o Mogno traz rendimentos altíssimos comparado aos demais, sendo 593%, contra 86% da Poupança, 160% do Tesouro IPCA e 103% do Fundo DI.

Para a análise acima foi utilizado o preço do metro cúbico da madeira serrada e seca em estufa, o preço do metro cúbico pode variar entre R$ 300 a R$ 4.620, dependendo da maturação da madeira e da idade da floresta.

Sendo assim, é notável que o investimento em florestas de mogno africano é uma excelente opção para quem deseja iniciar ou diversificar suas aplicações financeiras.

 

 

planilha de investimento