A matocompetição em lavouras florestais e o seu controle

A matocompetição causada pelas gramíneas invasoras nas lavouras de floresta plantadas causam um prejuízo significativo ao produtor e investidor, devido à competição por água, luz, nutrientes e ação alelopática, entre outros fatores. Essa ação alelopática é um processo no qual a planta invasora secreciona uma substância que em contato com a raiz da cultura predominante, prejudica o seu desenvolvimento. Além disso, podem causar riscos de incêndio e dificuldades na colheita.

Com a experiência adquirida pelo IBF na implantação de projetos florestais, foi possível observar que os dois primeiros anos de uma lavoura florestal são cruciais e importantes para a obtenção de excelentes resultados no desenvolvimento de seu plantio.

 

 

 

Controle Eficaz

O controle de competidores consiste basicamente em uma roçagem que deve ser iniciada antes do preparo do solo e continuar pelo período necessário para combater as invasoras nas áreas, juntamente com as atividades de manutenção da área. As diferentes espécies de gramíneas que são encontradas nas áreas podem variar bastante em volume de massa vegetal, sendo que em muitos casos será necessário inicialmente diminuir a altura e volume dessa massa, tornando mais eficiente a aplicação do herbicida e a utilização de outros métodos de controle de competidores como a capina manual ou coroamento. O uso de Leguminosas utilizadas para adubação verde também podem auxiliar no manejo da matocompetição, favorecendo o reflorestamento com espécies nativas e exóticas.

Operação de Capina Manual:

Este é o método tradicional de manter as árvores livres da competição das gramíneas em pequenas e média propriedade. É um trabalho operacional recomendado para áreas declivosas. Embora seja uma atividade muito eficiente, a capina manual apresenta um menor rendimento comparado com outros métodos de controle e sendo mais onerosa devido aos custo com diárias dos operários.

Aplicação Manual de Defensivo matocompetição
capina manual matocompetição
Aplicação de herbicida com bomba costal

Roçada e capina manual

 

Coroamento

Coroamento

O coroamento consiste na remoção (manual) ou controle (químico) de toda e qualquer vegetação que existe em um raio de no mínimo 50 cm ao redor da muda, para evitar a competição por água, luz e nutrientes com a vegetação herbácea. Também tem o objetivo de proporcionar a formação de uma pequena "bacia” em volta da muda.

  • Coroamento Manual

  • Coramento químico com o auxilio de bomba costal

 

Operação de Capina Mecanizada:

742 1 20170808155513 destocagem 2018 03 29

Roçada tratorizada
Feita com uma roçadeira acoplada ao trator realizado quando a vegetação estiver superior a 30 cm para limpeza da área.

Destocagem
Feita com trator de esteira, devendo ser realizado quando a vegetação for arbórea pois serão retirados os tocos com raízes.

Capina química tratorizada
A aplicação de defensivos em área total mecanizável deve ser feita com trator acoplado.

 

Vantagens do Mogno

 

 

 

 

Treinamento

 

Boletim Informativo

Mogno Africano

Ligar

icon telefone

Fale com um especialista do IBF

das 8h às 18h

+55 11 4063-5206

Bate-Papo

icon chat

Receba ajuda de um

especialista on-line

Das 8h às 18h

E-mail

icon email

Envie-nos perguntas

detalhadas sobre sua dúvida

Saber Mais

Saber Mais

Use a Central de Atendimento

para encontrar as respostas

rapidamente.

Logo IBF

 whats

bnds edit

Nossos Serviços

Endereço

Instituto Brasileiro de Florestas

IBF Londrina

- Rua Sena Martins, 281
Bela Vista, Londrina - Paraná
86015-060

+55 (43) 3066-2045

IBF Curitiba

- Rua Lívio Moreira, 631
São Lourenço, Curitiba - Paraná
82200-070

+55 (41) 3018-4551