Pagamento aos Serviços Ambientais

produtores de mudas nativas

O IBFLORESTAS defende a prática de PSA aos agricultores em regiões de relevância ecológica

 

O Pagamento de Serviços Ambientais (PSA) é emergencial para o desenvolvimento de projetos que envolvam o meio ambiente, principalmente em regiões com IDH baixo. Assim, é de extrema necessidade a elaboração de uma estratégia que considere as demandas sociais e estabeleça critérios efetivos para a proteção dos recursos naturais.

O Brasil ainda está sem condições de avançar na recuperação e proteção de suas florestas através dos mecanismos de financiamentos atuais. As decisões tomadas no acordo sobre o clima requerem ações imediatas para viabilizar o Pagamento de Serviços Ambientais para agricultores, participantes deste trabalho. Este alerta é mundial e já desperta investimentos externos em projetos socioambientais.

Em outubro, o IBFLORESTAS iniciou um projeto de captação de recursos por meio de trabalhos voluntários voltados ao avanço nas pesquisas e desenvolvimento de Planos de Negócios para Pagamentos de Serviços Ambientais com a união de vários prestadores deste tipo de serviço. Para que esse trabalho ganhe força no Brasil, acreditamos que é decisivo existir nos projetos ambientais, uma vontade política a favor do desenvolvimento de ações pontuais, visando proteção das florestas e a geração de emprego e renda para as comunidades.
Higino Aquino – Diretor de Desenvolvimento Institucional do IBFLORESTAS.

Termos mais procurados: mudas nativas; florestas nativas; apoio a projetos; reflorestamento; plante árvore.

{jcomments on}