Espécies Nativas Brasileiras

Árvores Brasileiras

<< Voltar para Produtos e Serviços

Os diferentes climas, relevos e solos presentes no Brasil proporcionam que o território seja a base da mais rica flora do mundo, com mais de 56.000 espécies de plantas. Estimativas atuais indicam a existência de 5-10 espécies de gimnospermas, 55.000-60.000 espécies de angiospermas, 3.100 espécies de briófitas e 1.200-1.300 espécies de pteridófitos (MMA, 1998). O progresso da conservação e restauração de tal biodiversidade depende, inicialmente, da sensibilização e do conhecimento das espécies em relação à sua importância para o meio ambiente e para o homem. Com este objetivo o IBFlorestas apresenta uma lista de espécies nativas que revela suas características morfológicas e ecológicas, assim como, detalhes sobre  produção de mudas e sementes.


Clique aqui para comprar Mudas Nativas!

AÇOITA CAVALO

Acessos: 17362

Açoita-CavaloNome Científico: Luehea divaricata (Tiliaceae).

Características: Árvore caducifólia, com 3,5 a 15 m de altura e 20 a 50 cm de diâmetro, podendo atingir até 30 m de altura e 100 cm de diâmetro, na idade adulta. O tronco é tortuoso, nodoso, com reentrâncias e a casca externa possui coloração parda-acinzentada-escura. As folhas são simples, alternas, dísticas, irregularmente serreadas, com três nervuras longitudinais típicas, ásperas na face ventral e tomentosas na face dorsal. As flores são vistosas, de coloração rósea, roxa ou, raramente, branca e do Sulos frutos são cápsula lobada de valvas lenhosas contendo de cinco a quinze sementes.

Locais de Ocorrência: Ocorre naturalmente do sul da Bahia, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso.

Madeira: Moderadamente pesada, resistente, extremamente flexível e de baixa resistência ao ataque de organismos xilófagos. É empregada na construção civil, inclusive, na confecção de móveis vergados e peças torneadas.

Aspectos Ecológicos: Espécie comum na vegetação secundária, principalmente em capoeiras e invadindo as pastagens. Apresenta dispersão irregular e descontínua, sendo particularmente ao longo dos rios, terrenos rochosos e íngremes, onde a floresta é aberta e nas formações secundárias. A floração ocorre entre s meses de dezembro e fevereiro e a maturação dos frutos ocorre entre maio e agosto. Além disso, produz anualmente grande quantidade de sementes viáveis, disseminadas pelo vento.

Plantio e Utilização

alt Aspectos gerais de açoita-cavalo

 

 

alt

 

 

ANGICO BRANCO DO MORRO

Acessos: 20108

Angico-BrancoNome Científico: Anadenanthera peregrina (Mimosoideae - Leguminosae).

Características: Arvoreta perenifólia, com 2,2 a 15 m de altura e 20 a 40 cm de diâmetro no Cerrado e árvore, com até 25 m de altura e 60 cm de diâmetro, na idade adulta, na Floresta Estacional Semidecidual, no noroeste do Paraná. Folhas com folíolos coriáceos, nítidos, freqüentemente falcados, pinas com dez a 18 jugos, folíolos com 40 a 60 jugos, uninervados, nítidos e glabros.  As flores são reunidas em inflorescências e os frutos são de coloração marrom, com 10 a 25 cm de comprimento e 17 a 25 mm de largura, contendo entre 10 e 15 sementes.

Locais de Ocorrência: Ocorre de forma natural nos estados da Bahia, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, São Paulo e no Distrito Federal.

Madeira: Possui superfície lustrosa e lisa ao tato; cheiro indistinto e sabor fracamente adstringente. Própria para construção civil, produção de celulose e lenha. Além disso, a partir da casca pode ser extraído corante utilizado em tinturaria.

Aspectos Ecológicos: Espécie pioneira, comum na vegetação secundária, principalmente na fase de capoeirão. A floração ocorre entre os meses de setembro a novembro em São Paulo e em dezembro nos demais estados.  A frutificação, por sua vez, ocorre de agosto a novembro, no Paraná e em São Paulo. O processo reprodutivo, em plantios, inicia por volta dos cinco anos de idade.

Plantio e Utilização

alt Caracterização da Madeira de Angico Branco do Morro

alt Aspectos da Reprodução de Angico Branco do Morro

alt Armazenamento de Sementes de Angico Branco do Morro

 

 

alt

 

ARAÇÁ AMARELO

Acessos: 29506

Araçá-AmareloNome Científico: Psidium cattleyanum (Myrtaceae).

Características: Espécie arbórea com altura de 3-6 metros e tronco de 15-25 cm de diâmetro. As folhas são simples, coriáceas, glabras, de 5 -10 cm de comprimento por 3 - 6 cm de largura, com pecíolo de 0,4 -1,0 cm de comprimento. As flores são de coloração amarela e os frutos são bagas globosas de coloração entre amarelo e vermelho.

Locais de Ocorrência: Ocorre naturalmente na Bahia até o Rio Grande do Sul.

Madeira: A madeira é muito pesada, compacta, elástica, resistente e de longa durabilidade quando em lugares secos, é própria para obras de torno, cabos de ferramentas, esteios, para confecção de peças que exijam resistência e, para lenha e carvão.

Aspectos Ecológicos: Planta perenifólia ou semidecídua, característica da mata pluvial atlântica. Ocorre, principalmente, nas restingas litorâneas situadas em terrenos úmidos e nas capoeiras de várzeas úmidas. Não ocorre no interior da floresta primária sombria. Floresce entre os meses de junho e dezembro e a maturação dos frutos ocorre de setembro a março.

Produção de Mudas

alt Propriedas Funcionais do Araçá

alt Estudo Anatômico da Casca do Caule do Araçá


alt

 

Pagina 1 de 20