Vantagens / diferenciais do Mogno Africano em relação a outras culturas

O manejo de florestas de Mogno Africano se relaciona com o conceito de Investimento Verde, no qual o empreendimento fornecerá madeira serrada ao mercado e tirará, consequentemente a pressão das árvores da Amazônia, diminuindo-se assim o desmatamento de árvores da região, preservando-as.

Vantagens de plantar Mogno Africano

Neste contexto de investimento verde, os investidores e sua equipe de campo são capacitados a realizar todas as operações florestais para atingir o sucesso da floresta a ser implantada, desde o preparo do solo, plantio, desramas, desbastes e todas as demais atividades previstas no projeto florestal, assim como a escolha do melhor mercado para a madeira produzida pelo projeto. Assim sendo, o negócio florestal que contrata este serviço receberá acompanhamento in loco de técnicos para o desenvolvimento de sua floresta, sendo responsável por este ciclo florestal, gerando oferta de madeira, preservação da natureza, geração de empregos, além de fortalecer o setor contribuindo com a oferta de madeira de forma sustentável.

Vantagens em investir em um Projeto de Mogno Africano:

  • Segurança no investimento, visto a existência de parceiros consolidados no país;
  • Parceiros técnicos com know-how no manejo de florestas;
  • Madeira com alto valor agregado;
  • Grande demanda de mercados externos por madeiras serradas;
  • Início de retorno financeiro oriundos de desbastes;
  • Clima e solos favoráveis para o manejo da espécie.

Nesta temática, o Instituto se coloca a disposição para fornecimento tanto de produtos (mudas e insumos) quanto de serviços.

VLI Promove Recomposição Florestal

VLI-imagemNo primeiro semestre de 2014, o IBF fechou parceria com a VLI Logística. Nesta parceria, o Instituto ficou responsável pela recomposição florestal de 52,01 hectares, como forma de compensação de projetos da VLI.

“É um orgulho para nossa empresa associar-se ao IBF, um dos institutos mais renomados da área florestal no Brasil. Esta parceria significa um grande passo no cumprimento do nosso papel socioambiental”, afirma João Paulo de Mesquita, engenheiro florestal responsável pelo projeto.

Com esta parceria, a VLI poderá ampliar sua área plantada, aumentar a riqueza de espécies introduzidas e garantir maior sobrevivência e perpetuação das florestas, bem como reafirmar seu compromisso.

vli logo
VLI é uma empresa que oferece soluções logísticas integradas ao negócio de seus clientes, oferecendo um sistema totalmente integrado com ativos próprios e de terceiros que conectam ferrovias, portos e terminais. Essa integração logística da VLI assegura uma operação mais ágil, segura e eficiente, possibilita ganhos em toda a cadeia produtiva e contribui para o crescimento dos clientes.
Para informações adicionais, acesse: www.vli-logistica.com

2º Workshop Internacional de Mogno Africano

Ocorre na cidade de são Paulo, no dia 29 de abril, o 2º Workshop Internacional de Mogno Africano, organizado pelo Instituto Brasileiro de Florestas (IBF).

Por meio da realização do evento, o IBF visa difundir e fortalecer o cultivo desta madeira nobre no Brasil, promovendo a interação entre profissionais, empreendedores, investidores, estudantes e instituições de pesquisa, criando-se assim, uma rede de colaboradores capaz de otimizar todo processo da cadeia produtiva e de manejo desta espécie.

A transferência de know-how acontecerá por meio da realização de palestras e Rodada de Negócios. A agenda programática contará com a participação de palestrantes de grande destaque no cenário nacional e internacional, tendo como palestrante principal, o Sr. Simon Penfold, engenheiro florestal e diretor da African Mahogany Australia (AMA), maior e mais reconhecida empresa de gestão de florestas de Mogno Africano do mundo.

A Rodada de Negócios terá início logo após a finalização das palestras. Nesta atividade, os participantes poderão conhecer produtos e serviços de empresas parcerias que fazem parte da cadeia produtiva do Mogno Africano.

Devido ao alto valor agregado, a produção e cultivo do Mogno Africano destacam-se como um promissor investimento, visto que há um déficit por esta nobre madeira no panorama internacional.

Principais temas abordados:

  • Técnicas básicas de produção de mudas (viveiro, quebra de dormência, semeio, etapas de produção, manejo, legislação);
  • Aspectos silviculturais e ecológicos do Mogno Africano;
  • Espécie x região de plantio;
  • Técnicas silviculturais (etapas técnicas de implantação da floresta – pré, durante e pós plantio);
  • Perspectivas comerciais;
  • Casos de sucesso;
  • Intercâmbio de conhecimentos sobre Mogno Africano na Austrália;
  • Aproveitamento e Reserva Legal (RL) com o cultivo de mognos.

Evento:

2º Workshop internacional de Mogno Africano
Data: 29 de Abril de 2015
Horário: das 09h às 18h
Local: Auditórios na Paulista
Av. Paulista, 1.776 – 2ª andar – Bela Vista – São Paulo/SP
www.workshopmognoafricano.org.br

 

Dia de Mobilização – Fujitsu

fujitsu_logo
Instalada no Brasil desde 1972, a Fujitsu Brasil oferece uma gama completa de serviços de TI e produtos, em várias indústrias, tanto no setor público como no privado, sendo a maior empresa de Tecnologia de Informação do mundo.

 

Números da Fujitsu:
Fundada em Junho de 1935.
Mais de 500 subsidiárias.
Presente em 70 países ao redor do globo.
Mais de 175.000 funcionários no mundo todo.
Entre as 30 empresas que mais investem em Pesquisa & Desenvolvimento no mundo.

Atrelado a politica de responsabilidade ambiental, a Fujitsu Brasil realizou o fomento do plantio de 800 mudas nativas (2012, 2014 e 2015) em parceria com o Instituto Brasileiro de Florestas, compensando desta forma112 toneladas de gases de efeito estufa (GEE) e restaurando 4.800 m² de áreas degradadas. No dia 20 de março de 2015 foi realizado um dia de mobilização na sede da empresa, com realização de plantio simbólico e palestras de educação ambiental.

dia.mobilizacao.fujitsu2 dia.mobilizacao.fujitsu3dia.mobilizacao.fujitsu1

Para maiores informações acesse: http://www.fujitsu.com/br

IBF e Viveiro Mangalô promovem Dia de Campo

O Instituto Brasileiro de Florestas (IBF) e o Viveiro Mangalô (Eco Parceiro) promoveram, em parceria, um evento de Mogno Africano no dia 14 de março de 2015, na cidade de Abaeté/MG.

Este evento, denominado de Dia de Campo teve como objetivo transferir conhecimento acerca da produção e manejo desta espécie de árvore, além de visitas as áreas de produção e de plantios. Por meio desta checagem a campo, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer as técnicas, tecnologias e métodos aplicados no planejamento das atividades de plantio e manejo comercial das florestas de Mogno Africano, tendo assim, uma visão sistêmica de todo trabalho.

O Dia de Campo contou com palestra do Higino Aquino, Diretor de Desenvolvimento do Instituto, assim como o de João Marcelo Diniz e Jonas Fos, responsáveis pelo Viveiro Mangalô.

dia.de.campo.mangalo2 dia.de.campo.mangalo1

 

Mogno Africano: Tudo sobre plantio, mudas, investimento, rendimento

sementes-de-mogno-africano-khaya-ivorensis12

Mogno Africano

Originário da costa ocidental Africana, hoje, o Mogno africano ganha espaço no cenário mundial, sendo em tempos atuais a principal madeira nobre cultivada no Brasil.

Com interessante valor econômico, o Mogno africano tem excelente uso comercial, devido à raridade e beleza da madeira. É usada em movelaria, construção naval e em sofisticadas peças ornamentais.

Além do alto aproveitamento econômico o plantio do Mogno africano torna-se interessante pela capacidade de adaptação em todo território nacional, pela revitalização de áreas degradadas, cultivo em consórcio com demais espécies, tais como banana e café.

O plantio de Mogno africano requer técnicas e cuidados. O Instituto Brasileiro de Florestas (IBF) fomenta o plantio, oferecendo cursos de produção, visitas técnicas, insumos, manutenção e consolidação das florestas, garantindo todas as informações indispensáveis para o inicio e acompanhamento do plantio.

Nas palavras de Higino Martins Aquino, diretor de desenvolvimento do IBF, o investimento para 1 hectare de florestas de Mogno Africano gira em torno de R$25 mil reais e podendo gerar um proveito de R$1.000.000,00 no corte final, que varia entre 17 e 21 anos.

Atendendo a demanda crescente na busca pela madeira nobre no Brasil o IBF realiza 8° Workshop Internacional de Mogno Africano (www.workshopmognoafricano.org.br) visando difundir e fortalecer o cultivo desta madeira no Brasil, promovendo a interação entre profissionais, empreendedores, investidores, estudantes e instituições de pesquisa, criando-se assim, uma rede de colaboradores capaz de otimizar todo processo da cadeia produtiva e de manejo desta espécie.

Continue Lendo

Quer ser parceiro do IBF no 2º Workshop Internacional de Mogno Africano?

Um dos diferenciais do 2º Workshop Internacional de Mogno Africano em relação ao 1º evento, realizado no ano de 2014 diz respeito a inserção de empresas parceiras na realização do Workshop. Neste sentido, além do cunho informativo, este Workshop visa expor produtos e/ou serviços de empresas atrelados a este segmento.

Além de se tornar parceiro do IBF, a empresa poderá se relacionar com um público segmentado, ávido por encontrar empresas que forneçam insumos necessários para implantação de empreendimentos florestais.

Neste sentido, o IBF visa criar um espaço para exposição de empresas parceiras do evento, possibilitando a divulgação de seus produtos e serviços.

Para informações adicionais, acesse: http://blog.workshopmognoafricano.org.br/apoio

Esteja visível neste evento. Participe e seja parceiro do IBF.

 

Dinâmica da exposição:
A transferência de conhecimento e know-how acontecerá por meio de palestras e mesa redonda. Após a realização destas atividades, os participantes poderão visitar o auditório específico para exposição dos parceiros.

Mogno Africano:
A busca pelo Mogno Africano deriva do seu alto valor agregado, destacando-se como um promissor investimento, visto que há um déficit por esta nobre madeira no panorama internacional, sendo sua procura cada vez mais requisitada.

Investir em evento sobre Mogno Africano?
Durante o processo de produção de mudas e plantios, há a utilização de diversos produtos que muitas vezes não são específicos para mudas florestais, sendo adaptadas para esta finalidade. Como é um investimento de longo prazo, os empreendedores da área e investidores necessitam manter um acompanhamento constante do processo de produção e também da floresta, necessitando adquirir produtos para diferentes fases da etapa de produção.